/* /* /* Bananada de Goiaba

Bananada de Goiaba

PEQUENOS REGISTOS PARA os meus amigos, que nunca sabem nada de mim... e sei lá eu se com ISTO vão saber mais, ou melhor!
 

O nosso (ponto e virgula) PAI

terça-feira, novembro 04, 2003

O restaurante estava cheio. Pedimos que a mesa fosse na zona de fumadores, com aquela cara de falsa vergonha. Sentamo-nos os quatro. A mae, frente ao pai, a direita da mae a mais nova e a frente dela a mais velha.
- Parem imediatamente com os pontapes debaixo da mesa, meninas!
De nada adiantou porque depressa arranjam outra coisa para se distrairem. Lembram-se de que, praticar esgrima com palitos de pao e divertido e nao incomoda ninguem, principalmente num restaurante cheio de casais e casalinhos, novos e velhos. (E por estas e por outras que o Mario da Rita defende que a entrada de criancinhas nos restaurantes deveria ser vedada por um autocolante como os caesinhos!)
No auje da brincadeira (uma delas provavelmente ficaria com um pedaço de pao enfiado no olho no segundo seguinte), o pai levanta-se e silenciosamente troca de lugar com a mais nova. Este pai tem aquele ar de "paciencia de chines"... De repente a volta daquela mesa nasce uma nova actividade em restaurantes: a dança das cadeiras! A filha troca com o pai, a mae com a outra que por sua vez nao quer ficar ao lado da mana... o caos veio jantar fora!
Depois deste momento que parecia nao acabar mais, a calma volta a sentar-se a mesa com a esperança que nao se partam mais copos! O record de copos partidos em restaurantes ainda pertence a Mariana, mas o pai esta la quase...
Finalmente escolhe-se o que se vai comer e da-se espaço as conversas tipicas do jantar: « o que fizeram hoje; se ha recados da escola; se estao marcados alguns pontos; se o Simao esta bom » e por ai fora.
A Mafalda começa a falar sobreposta pela Mariana... e a conversa vai dar aos rapazes! Eis um assunto que origina uma certa alergia ao pai. Nao se calam... e num instante os pratos sao poisados mesmo debaixo dos nossos narizes.
A mae e o pai ja vao a meio da refeiçao e as gralhas ainda nao tocaram na comida. O pai virasse para a Mafalda, cuja conversa rolava a volta do Rodrigo, e diz-lhe:
- Agora cala-te e come!
Ao que ela responde sem hesitar e com a maior descontraçao do mundo:
- Agora ESPERA! Estamos a ter uma conversa de MULHERES!!!

E, assim vai a vida deste pai!
 

"Que dias há¡
que na alma me tem posto
Um não sei quê,
que nasce não sei onde
vem não sei como
e dói não sei porquê."

(Luis Vaz de Camões)

plosanimais
Na minha vida REAL...

 

"A realidade é um detalhe,
  Pra quem sonha ela é um desafio.

 

... fica para depois!

neste momento não consigo ler mai nada!!!

 

Existem, e tenho que ler...
No baú

@ Correio