/* /* /* Bananada de Goiaba

Bananada de Goiaba

PEQUENOS REGISTOS PARA os meus amigos, que nunca sabem nada de mim... e sei lá eu se com ISTO vão saber mais, ou melhor!
 

Se eu continuar assim, internem-me s.f.f.

quinta-feira, abril 15, 2004

Lembro-me de ter olhado uma vez, apenas uma vez, para o relógio e serem 08:30!

- Bolas! Ainda é tão cedo! – pensei eu sózinha na minha cama... naquele espaço todo só para mim...

Não me lembro de ter ouvido o despertador e muito menos o rádio da cozinha que impecavelmente acorda o prédio todo ás 07:30, na estação sintonizada segundo a vontade da noite anterior!
(não consigo, não sei mesmo, viver sem um rádio!)

A tarde de ontem foi passada numa luta desenfriada com os meus fusiveis que teimam em rebentar!

Com algum trabalho que, por culpa minha, deixei acomular, e alguns problemas que me preenchem a mente, tentei frustradamente manter alguns destes fusiveis operacionais.

O Márinho ao jantar detectou alguns estoirados... o meu esforço foi em vão!

Não gosto deste sentimento de impotência! Mas a verdade é que não consigo resolver os problemas que tenho nas minhas mãos! Pelo menos a curto prazo, para que me possa sentir livre deles...

Os meus sentimentos também andam numa roda viva! Não os consigo estabilizar!
Ando muito vulnerável ao exterior (ontem á noite, ao ouvir a noticia de ultima hora pela boca do Rodriguo Guedes de Carvalho que um dos refens italianos tinha sido morto, fiquei toda arrepiada, quase que chorei... isto não é normal!!!)

Lembro-me de ter tido pesadelos... lembro-me de ter sonhado com pêlos!
Com os MEUS pêlos... estavam-me a crescer pelos ao lado do nariz, nas curvinhas das narinas e que eu queria tira-los com fita-cola...
... não me consigo lembrar de mais cena nenhuma, mas lembro-me que a minha cabeça não descançou um bocadinho sequer, e tudo num sono profundo!
Demasiado profundo para o meu gosto!!!

A casa sem as miudas deixa-me assim, vazia!
Sem stress dos banhos, dos pijamas, dos t.p.c’s, do picanço uma com a outra... restou-me o Simão que me “obrigou” a descer até á mercearia para lhe comprar umas cenouras!
Mais ninguem me pediu nada... Que vazio!!!

Foi a dor no meu ombro direito que me acordou. Eram 11 horas da manhã...

O sol batia-me na cama á horas (gosto tanto de dormir com os estores abertos para ele entrar...) e eu não me mexia! Tinha o ombro preso!

Saltei da cama com a sensação que tinha encarnado o Corcunda de Notre Dame... não me conseguia endireitar!

Fui ter com o meu telemovel... três chamadas não atendidas! Nem o telemovel eu ouvi...
Respondi ás chamadas e acendi um cigarro a caminho da banheira!

Fiquei imovel debaixo do chuveiro enquanto na minha cabeça passava o filme do meu dramático sono desta noite, desta manhã...


... a minha cabeça está completamente cheia, de tanta coisa, com tanta coisa!
Tenho medo que não consiga encaixar cá dentro mais nada...

Isto está bravo!


Ainda bem que me resta o riso!!!

***
 

"Que dias há¡
que na alma me tem posto
Um não sei quê,
que nasce não sei onde
vem não sei como
e dói não sei porquê."

(Luis Vaz de Camões)

plosanimais
Na minha vida REAL...

 

"A realidade é um detalhe,
  Pra quem sonha ela é um desafio.

 

... fica para depois!

neste momento não consigo ler mai nada!!!

 

Existem, e tenho que ler...
No baú

@ Correio