/* /* /* Bananada de Goiaba

Bananada de Goiaba

PEQUENOS REGISTOS PARA os meus amigos, que nunca sabem nada de mim... e sei lá eu se com ISTO vão saber mais, ou melhor!
 

Conversas de café

terça-feira, julho 05, 2005

- ... eu gostava tanto do teu cheiro! - disse ela com um olhar enternecido para o homem que estava sentado mesmo á sua frente.

- E o teu perfume? Isso lembraste? - perguntou-lhe ele, completamente hipnótizado pelo rosto dela.

A julgar pelas marcas no rosto de cada um senti-me com liberdade de pensar que andariam na casa dos 30 e poucos anos.
A conversa estava tão saborosa que, sem qualquer vergonha, aproximei-me um pouco mais daquela mesa que irradiava saudade.
Decidi ficar a tomar o meu café ali mesmo ao balcão para não perder nem um bocadinho daquela ternura! Estava a saber-me tão bem ouvi-los.

- Humm!!! Nessa não me apanhas! mas é claro que sei... - exitou mas a insegurança que sentiu não a impediu de tentar - ...era o "Annais Annais"... acho eu!, ou o Noire-qual-quer-coisa... Ai! gaita. Também não me lembro...

Olhei para ela. Estava desconsolada mas ainda assim, ele ofereceu-lhe um enorme sorriso.
Tirei-lhe o retrato meigo e corei. De repente senti-me intrusa. Para disfarçar pedi um copo de água e os dois lá continuaram:

- Usavas o Magic Noire! - respondeu ele de uma forma tão doce como o próprio perfume.

Ela baixou os olhos, e ele acabou por se "ajoelhar" e contou-lhe em forma de segredo aquilo que tinha guardado durante tantos anos (esta parte estou eu a imaginar!) só para ele:

- Quando decidiste partir, eu andei com uma miuda que já me fazia a corte há muito tempo, na condição de ela usar o Magic Noire. - confessou-se ele.

- Mas... porquê? - questionou ela ingénuamente.

- Para ter, pelo menos, o teu cheiro de volta...

Não deu mais para aguentar. Apesar de querer com todas as minhas forças transformar-me em Mulher-Invisivel, não fui capaz e tive mesmo que pagar o meu café e sair dali.

Ainda hoje penso, quem terão sido aqueles duas criaturas que transbordavam tanto carinho?

O que é que lhes aconteceu pelo caminho?

Porque é que ela partiu?

Ele ficou com ela no coração por quanto tempo?

(a imagem foi tirada daqui)
 

"Que dias há¡
que na alma me tem posto
Um não sei quê,
que nasce não sei onde
vem não sei como
e dói não sei porquê."

(Luis Vaz de Camões)

plosanimais
Na minha vida REAL...

 

"A realidade é um detalhe,
  Pra quem sonha ela é um desafio.

 

... fica para depois!

neste momento não consigo ler mai nada!!!

 

Existem, e tenho que ler...
No baú

@ Correio